'>

Imagens Freak 19

28 de agosto de 2014

As Historias da Vó Marta




Minha avó tem hoje 84 anos, vivia em Minas Gerais nos seus tempos de criança, isso em 1939. Sempre que temos uma reunião de família ela nos conta suas histórias desta época, quase sempre de fantasmas e demônios. Em umas dessas histórias ela relembra quando morava na cidade de Paraíso. Moravam ela, uma irmã e seus pais em uma casa grande, em uma fazenda isolada da cidade como toda boa casa assombrada deve ser. Seus irmãos já homens e formados não viviam mais com eles. Certa noite seus pais foram à cidade, sabe-se lá Deus porque, e devido a uma chuva forte ficaram presos na cidade e não retornaram a casa nesta noite e então ficaram as duas sozinhas em casa, ambas em torno de 12 anos de idade. Esta irmã de minha avó sempre apresentou segundo ela, um comportamento estranho e nesta noite fatídica provou que fazia sentido seu comportamento arredio e calado. Chuva forte, relâmpagos seguidos de trovões, sons estranhos vindos de fora. De repente a chuva para silêncio total, nenhum som audível… passam-se alguns segundos e de repente os cães começa a latir e uivar, como se vissem algo que devessem afastar da casa. Novo silêncio. De repente um dos cães começa a chorar, um choro doído, como se estivesse sendo machucado brutalmente e silencia, nessa hora as garotas trancam as portas e se escondem no quarto, ouvem então barulho de passos ao redor da casa, mas não passos humanos, passos de algo pesado e aparentemente com cascos e para bem em frente à janela do quarto. A esta altura as crianças já estavam apavoradas, porém a irmã de minha avó como que em transe se levanta, encosta a testa na janela de madeira, com os braços pendurados ao lado do corpo e lá fica. Minha avó disse ter ouvido a respiração do que estava lá fora, bufando na janela, como que farejando sua irmã e fazendo com que os cabelos se movessem tamanha a força da respiração da criatura que estava lá fora; Religiosa, minha avó começou a orar de nada adiantava, quanto mais orava, mais a criatura se irritava e corria em torno da casa, até que em certo momento se jogou contra a porta da sala, o som invadiu a casa e apavorou de vez minha avó, sozinha na noite escura, apenas sob a luz de um lampião, houve uma nova investida da criatura contra a porta, seguida de um grito de homem como se sentisse muita dor, por várias vezes essa criatura se jogou contra a porta como que querendo entrar em casa. Neste momento minha avó ajoelhou-se, próxima a sua irmã que ainda estava encostada na janela em transe, segurou sua mão e começou a orar novamente, como que por comando do demônio que tentava entrar na casa, a irmã de minha avó foi em direção à porta e iria abri-la se não fosse minha avó impedi-la empurrando- a contra a parede, mesmo assim ela ainda se levantou e seguiu novamente para a porta, como se o demônio que rondava a casa estivesse dando forças a ela; Minha avó conta que durante toda a noite seguiu-se esse inferno, esse demônio rondando a casa, tentando entrar, dando urros horrorosos e sua irmã completamente fora de si. Não dormiu aquela noite. Pela manhã seus pais chegaram e a primeira cena: Um dos cães morto, como que amassado, com as tripas para fora, como que pisoteado por alguma coisa; Dentro da casa a segunda cena: Uma garota completamente fora de si, catatônica e a outra aterrorizada. Ela contou a eles toda a história… Por acaso do destino, uma de suas tias era de um centro de macumba, freqüentadora assídua e recebia espíritos, sua mãe pediu a ela então que livrasse sua casa desse demônio que atormentara as duas na noite anterior. Em uma das sessões do centro, sua tia recebeu uma entidade de nome Vovó Bernabeu, e essa entidade disse que era sim o próprio Demônio que estava em torno da casa, e tentava entrar para matar sua irmã, pois ela havia sido prometida a ele. Segundo minha avó essas foram as palavras do Demônio ao ser questionado do motivo de ter ido a casa: - Num entrei… num entrei, mas vô entrá naquela casa e fazê miséria… vô acaba com aquela minina, vô arrebentar as carne dela, vô faze ela sofrer… Ela é minha!!! Ela é minha!!!… me deu eu vô levá… Eu levo… Eu levo…. Desse dia em diante, eles viveram sob constante vigilância, com medo e não demorou muito vieram para São Paulo, onde ela vive até hoje. Sua irmã teve um destino cruel: morreu jovem aos 24 anos, se matou após ter seu primeiro filho, dizendo numa carta que não suportava mais os “tormentos” e que já estava farta da vida… Eu me pergunto: Aos 24 anos??? Afirma minha avó que antes deste fato, anos antes, um de seus irmãos ficou “rico” da noite para o dia. Sem dúvida esse irmão ao qual ela se refere existiu, vejo através de fotos a fazenda e as cabeças de gado que ele possuía, porém, também se matou poucos anos depois. Ela atribui a ele, a oferta da vida de sua irmã ao demônio em troca da fortuna.

Essa historia foi contada por um amigo e não tenho conhecimentos de sua veracidade

Se copiar colocar devidos créditos. Obrigado !

26 de agosto de 2014

Por trás do seriado Chaves ( Creepypasta )




Vi algo interessante á respeito do Chaves. Sempre li creepypasta sobre o seriado mas nunca levei isso a sério. Achei isso na internet e percebi que faz bastante sentido!
O seriado mexicano “Chaves” fez parte da infância de muitos de nós e ainda encanta as crianças desta geração (e provavelmente das próximas). O humorístico possui seguidores nas mais diversas partes do mundo, sendo o Brasil um dos países com maior público. Um dos motivos do seu grande sucesso é seu texto que, incrivelmente, se mantém bastante atual, fora as atuações dos atores que deram vida aos personagens cativantes da turma.
O que certamente você não sabia, tampouco desconfiava, era que alguns fatos bizarros permeiam o universo aparentemente inocente do programa. Teoria da conspiração ou não, saiba o que há por trás do Chaves.
O texto original, no qual este post se baseia, fora publicado no site Revista Bula e escrito pelo doutor em História e pós-doutor em poéticas visuais, Ademir Luiz, e já gerou um bocado de discussão entre os fãs ou simpatizantes da série televisiva por ser um tanto polêmico. Isso ocorre porque, em seu texto, Ademir disseca o seriado do ponto de vista do seu autor, Roberto Gomez Bolaños.
Para começar, Ademir explica que o “módico” apelido de Bolaños no México é Chespirito, que naquelas terras soa como um diminutivo para Shakespeare ou um “pequeno Shakespeare”, numa comparação aberta ao grande dramaturgo inglês. Segundo Ademir, Bolaños “é o criador de uma das mais sutis, brilhantes e temíveis representações do inferno em qualquer das artes: o seriado ‘Chaves’”. Isso mesmo, meus caros, a vila onde se desenvolve toda a trama seria um pedaço do inferno e seus personagens “pecadores amaldiçoados”, condenados a vagar infinitamente naquele plano.
Não vou reproduzir o texto inteiro aqui, pois o mesmo é bem extenso e vale muito a pena ser lido na íntegra. Então, farei um breve resumo.
No México, o programa “Chaves” é intitulado “El Chavo Del Ocho”, que traduzido para o português significa “O Moleque Do Oito”, numa referência ao número da casa na qual o protagonista mora – não, ele não mora num barril, como muitos pensam. Acontece que, o número 8 escrito deitado representa o símbolo do infinito, pois a morte é infinita: não haveria nada antes dela e nada depois dela
A vila seria então um pedaço do inferno no qual os personagens ficam eternamente repetindo as mesmas ações que os puseram ali, num ciclo vicioso e violento: “Chiquinha chuta a canela de Quico e faz seu pai pensar que o menino foi o agressor, enervado Seu Madruga belisca Quico, que chama Dona Florinda, que acerta um tapa no vizinho gentalha, que descarrega a raiva no Moleque, que atinge o Seu Barriga quando ele chega para cobrar o aluguel. Enquanto isso, o professor Girafales, queimando de desejo, bebe café, com um buquê de rosas no colo, sem desconfiar a causa, motivo, razão ou circunstância de tanta repetição.”
Outro aspecto do cenário da Vila é que trata-se de um labirinto rizomático, confuso, cuja saída leva a uma rua estreita, a uma barbearia, a um restaurante, a um parque ou a uma sala de aula apertada. Cenários como Acapulco são exceções à regra. Há também a questão da suspensão temporal, afinal, por que o senhor Barriga sempre cobraria eternamente os mesmos 14 meses de aluguél? Por que não 15 ou 16 meses? Simples, o tempo não passa naquele lugar!
Analisando os personagens, a coisa fica ainda mais esquisita. Cada um deles representaria um pecado capital e, como estão numa espécie de limbo, ficam fadados a refazer as mesmas ações.
O Chaves representa o pecado da gula, o moleque sempre insaciável que ama o sanduíche de presunto e chama seu professor de “linguiça”, numa contradição aos costumes bíblicos que relatam que a carne de porco é suja.
O Senhor Barriga representa a ganância, pois somente alguém muito ganancioso cobraria os 14 meses de aluguel todos os dias; o Quico é movido pela inveja, uma vez que os brinquedos alheios sempre são mais interessantes que os seus, apesar de serem maiores e melhores; o Seu Madruga é a preguiça em pessoa e sempre acha uma desculpa para se esquivar dos seus afazeres e não pagar o aluguél.
Professor Girafales e Dona Florinda representam a luxúria, os dois amantes que, apesar dos seus desejos incontroláveis, jamais passam da tradicional xícara de café e dos incontáveis buquês, pois estão condenados a abstinência sexual eterna. Aliás, o fato do professor Girafales em sempre acender seu charuto – mesmo na sala de aula – representa o cacoete dos amantes em fumar após a relação sexual. Uma vez que o corpo não acompanha a mente, só resta ao pobre homem fumar e fumar.
A Chiquinha é a personalidade furiosa representando a ira e que, apesar dos seus esforços, não consegue se expressar da maneira que gostaria por ser a menor da turma, logo, só lhe resta chorar; Dona Clotilde é a vaidade. Moradora do 71 ( 7 + 1 é 8, o infinito) possui um animal de estimação de nome “Satanás” e que ora é um cachorro, ora é um gato, demonstrando o aspecto transmorfo do demônio.
Jaiminho, o carteiro, seria o único representante do lado de cá. Segundo o texto, ele seria um médium e suas cartas, psicografias. O fato de viver cansado demonstra o seu tremendo esforço em vagar entre os planos e sua amada Tangamandápio, onde tudo é grande e mais bonito, não seria uma cidade, mas o próprio mundo dos vivos.
O texto original segue explicando os personagens secundário da trama como o Godinez, a Popis, a Pati, etc, e seu papel de “patronos infernais”, além de outros detalhes bem interessantes. Como já mencionado, vale a pena ler o original e se surpreender ainda mais.

FONTE : Creepypasta

Tentarei postar em breve o texto completo se o encontrar , obrigado ! , GHostface GM

24 de agosto de 2014

Aviso Importante !!!




PARE O QUE ESTÁ FAZENDO E LEIA ISSO: SE ESTIVER OUVINDO MÚSICA, DESLIGUE. DEIXE APENAS O BARULHO DO PC OU LAPTOP. FECHE A PORTA DO QUARTO, FECHE CORTINA. DEPOIS REPARE NA PORTA DO QUARTO NOVAMENTE. DIZEM QUE ENTIDADES APARECEM COM MAIS FREQUÊNCIA NOS CÔMODOS DA CASA NOS MOMENTOS QUE NINGUÉM ESTÁ OBSERVANDO, COMO À NOITE, NA SALA. ELES SE SENTEM MAIS À VONTADE. POR CURIOSIDADE, “ELES” FICAM NOS OBSERVANDO DORMIR, IMAGINANDO O QUE SE PASSA EM NOSSOS SONHOS, VIGIANDO-NOS. NA VERDADE DEVE SER BEM INTERESSANTE, IMAGINEM SE NÃO SERIA LEGAL VOCÊ CONSEGUIR NÃO FAZER NENHUM BARULHO E PODER VISITAR PESSOAS QUE VOCÊ CONHECE, OU PESSOAS QUE VOCÊ CONHECEU ANOS ATRÁS. “ELES” ESTÃO À NOSSA VOLTA. ELES PODEM ESTAR ATRÁS DA PORTA. ÀS VEZES OUVIMOS BARULHOS ESTRANHOS, MAS SABEMOS QUE ENTIDADES NÃO MOVEM AS COISAS ASSIM, DO NADA, FACILMENTE. MAS ELES PROVAVELMENTE ESTARÃO ATRÁS DA PORTA, OU NA JANELA, OU EM ALGUM CANTINHO ATRÁS DE VOCÊ. E VÃO SE ASSUSTAR CASO VOCÊ FAÇA MOVIMENTOS BRUSCOS, TENTARÃO SE ESCONDER A TEMPO. PORTANTO, NÃO FAÇA MOVIMENTOS BRUSCOS. MOVIMENTE-SE DE FORMA A “AVISAR” A ELES. POIS ELES GOSTAM DE TE OBSERVAR, ESTÃO AÍ TE VELANDO ENQUANTO VOCÊ DORME. E SÃO ALMAS ATORMENTADAS, ELES DESEJAM O QUE VOCÊ TEM. COMO VOCÊ SABE, A INVEJA TRAZ MAU-OLHADO, E NEM SEMPRE O GRANDE PROBLEMA É A INVEJA DOS VIVOS, E SIM DAQUELES VAGANTES QUE ESTÃO AÍ, NOS CÔMODOS VAZIOS DA SUA CASA. AGORA LEMBRE-SE, VOCÊ ESTÁ HÁ MUITAS HORAS SEM BEBER ÁGUA. VÁ ATÉ A COZINHA BUSCAR.

Não minha autoria 

Parceiros ( Terror é outro nível ) : https://www.facebook.com/pages/Terror-%C3%A9-outro-n%C3%ADvel/585254004824689?fref=ts

22 de agosto de 2014

A Fazenda de Nashville 2 - A Investigação





Os relatos desta segunda parte se passaram no ano de 2009, o que irei contar aqui foi vivenciado principalmente por mim, um amigo e minha prima. Posso garantir que todas as informações aqui passadas são reais, as únicas coisas que foram trocadas foram nomes para preservar integridade dos envolvidos e dos locais que se passaram.
Após os misteriosos acontecimentos na fazenda e da estranha morte de meu avô a minha família nunca foi à mesma, minha avó e minha prima até hoje são perseguidas em seus sonhos pelas coisas que estavam naquele local, particularmente nunca concordei com as autoridades que disseram que meu avô Sr.Vitorino tinha morrido de causas naturais por conta da idade. Por algum motivo a casa foi interditada e a data para sua demolição estava marcada. O que me pergunto é porque agora essa interdição? Porque vão demolir uma casa que existe a mais de cem de anos? Eu sabia que algo estava errado e eu estava disposto a descobrir. 




Área Urbana de Nashville – 01 de dezembro de 2009

Acordei tremendo e suando frio, parecia que estava sendo perseguido por alguma força demoníaca em meu sonho, se quer lembrava-me do que tinha sonhado, mas não era algo bom pela situação que me encontrava. Fiz pesquisas relevantes sobre a fazenda de Nashville no dia anterior, não encontrei muitas coisas que me chamou atenção, porem uma e outra me atraiu. A fazenda havia sido palco de algumas mortes de algumas das pessoas das famílias que ali passaram. A ultima família a Bronx passou pela residência no ano de 1985 o filho casula de sete anos foi encontrado morto em seu quarto, o pai foi acusado de assassinato, a mãe em depoimento disse que horas antes da morte do filho ele reclamava de mau cheiro e que não via em seu próprio pai uma figura paterna e sim algo ruim (como descrevia o garoto). Há três anos anteriores a família Bronx , Sr. Carter e sua família que constituía em sua esposa mais dois filhos Nick e Penny desapareceram misteriosamente do local, um ano após a policia encontrou o corpo dos filhos e de Carter costurados dentro dos respectivos colchões devido ao mal cheiro, o corpo da Sra.Anny não foi encontrado. Eu estava lendo tudo com muita atenção e aquilo me deixou intrigado e confesso com muito medo, o qual seria as causas de tanta morte, já estava entorpecido com tanto mistério e medo, estava cansado e precisava descansar. O relógio marcava as 18H00MINH quando escutei o barulho do carro de meus pais entrando na garagem, não lembrava se quer que tenham saído, junto deles estava Isabella, passou para me dar um oi e ver como estava após saber de meus pesadelos, também queria alguns de meus livros de Stephen King emprestado. Eu a ajudei muito quando estava em recuperação do trauma, dizendo totalmente curada não quis me deixar sozinho nessa, pois sabia onde estava me metendo. Fomos ate o computador onde mostrei para ela as matérias que encontrei, ela lia com atenção ate que uma foto saltou na tela do computador misteriosamente, Isabella ficou petrificada, assustei com seu estado, a toquei no ombro e ela tremia muito, perguntei assustado o que estava acontecendo e ela disse “ Essa mulher, essa mulher o bode!”  eu fiquei aterrorizado com suas palavras fechei a foto e procurei de onde ela vinha porem não era de nenhuma matéria que estávamos vendo, não existia aquela foto ali nos arquivos do site, aquilo estava ficando estranho demais então resolvemos parar por ali quando minha mãe chamou para o jantar, ela ficou e após comermos resolveu ir embora, vendo o estado que se encontrava me ofereci a para a acompanhar.Resolvemos ir caminhando ate sua casa e conversando sobre outros assuntos para tentarmos esquecer.  Em diversos dias tive varias conversas com a minha prima, que com muito esforço me contou tudo que presenciou e viveu naquele local a palavra ideal para tudo seria “INFERNO”, a minha avó relutou para não me envolver, mas eu já estava envolvido, sabia o que passaram porem não sabia o que os fizeram passar por aquilo, foi neste momento que decidi procurar informações e saber o que realmente aconteceu naquele local e o que teria matado o meu avô, já que as autoridades deram como causas naturais. No passar do tempo vivemos algumas situações bizarras, algo queria nos parar. 



Certo dia recebi uma ligação na madrugada de minha prima, ao atender não obtive resposta alguma, um ruído estranho surgiu de repente do outro lado da linha algumas vozes surgiram sussurrando coisas que não conseguia entender , pensei o que poderia estar acontecendo com minha prima, no mesmo instante pequei o carro e corri até sua casa, acordei todos e por minha surpresa nada estava acontecendo, então nem a contei sobre o ruído no telefone para não os preocupar, resolvi voltar para casa, assim que coloquei o carro na garagem um barulho me fez olhar abruptamente para fora dela e um vulto passou próximo a porta, sai para fora e vi o vulto uma espécie de fumaça densa se desfazendo em minha frente, estaria eu ficando louco ? Os dias foram ficando difíceis à medida que ia descobrindo sobre o local. Em uma sexta feira chuvosa chamei minha prima até minha casa, ela veio acompanhada de um amigo que ficou sabendo dos acontecimentos e por ter conhecimentos sobre misticismo, assombrações e coisas do tipo pensei ter certa utilidade, encontrei uns materiais muito interessantes, ate mesmo registros dos antepassados do local. 



O frio era aterrador a chuva caia de forma fina e serena , digitávamos coisas no Google como ( Fazendas Assombradas, Moradores de Nashiville, Assombrações de Nashville, O Passado de Nashville ) Essa foi nossa ultima pesquisa ate encontrarmos o que de fato queríamos ver. No ano de 1692 a fazenda era habitada por um senhor de nome Tenório , este era dono da maioria das terras que existia naquele local e dono de muitos escravos , vivia com sua esposa Sra.Lanery que era de origem americana, o casal tinha dois filhos Arthur e Caroline, com o surto de varíola da época  muitos escravos morreram e a fortuna estava acabando  pela falta de mão de obra, Sra.Lanery ambiciosa e fria matou seu marido, não satisfeita sacrificou seus filhos em nome de um deus pagão em troca  da imortalidade, após isso trancou todos escravos que já estavam contaminados em uma cela. 


A eternidade era agonizante e sofrida, Sra.Lanery tinha muitos pesadelos e vivia sendo atormentada por demônios e espíritos da qual a vida havia tirado, não agüentando todo sofrimento se matou, seu corpo foi encontrado pendurado em uma corda no sótão no ano de 1700 ainda intacto sem sinal de decomposição, os restos mortais de Sr.Tenório fora encontrado enterrado na floresta, as crianças jamais foram encontradas. Todas aquelas informações nos deixaram perplexos, as informações vieram como um balde de água fria resolvemos então a ver as fotos dos arquivos, até que encontramos a foto de Sra.Lanery , minha prima no mesmo instante reconheceu e disse se tratar da mesma mulher que penteava o bode. Neste instante sabíamos com o que estávamos lidando, porem teríamos de saber como proceder e com quem contar.

... Continua

Se copiar colocar devidos créditos , obrigado !

Ass: GHostface GM

21 de agosto de 2014

O que teria acontecido ?




O sinal já havia tocado e em poucos minutos a saída da escola parecia um hospício com tanta correria e mulvulca, todos queriam sair ao mesmo tempo a fim de ir para casa, exceto Nadia que como sempre tinha que ir a casa de banho. Sua amiga Janete esperava do lado de fora, mas tinha lhe dito que se  demorasse mais de  15 minutos ia-se embora. Passaram-se os 15 minutos porem Janete resolvera esperar mais um pouco, estava distraída mexendo em seu celular, quando deu por si já havia passado 35 minutos e nada de Nadia, ficou super chateada com a sua amiga que devia ter ido embora sem lhe dizer nada. Porem Nadia estava há horas a gritar por ajuda, a velha porta da casa de banho tinha ficado trancada e ela ficou cheia de medo quando as luzes se apagaram, para piorar dentro do local não havia rede de celular, seus pais iriam ficar preocupados, por sorte, ouviu passos e quando gritou, viu que alguém tentava abrir a porta, mas... Por que não lhe respondiam? O seu coração começou a bater com força, pressentindo o perigo, foi então que a porta se abriu! Um homem encapuzado debruçou-se sobre ela e imobilizou as mãos e os seus pés, na cintura tinha pendurado um molho de chaves, depois lhe tapou a boca com um lenço úmido e ela desmaiou. Ao abrir os olhos novamente Nadia estava deitada na sua cama. Teria sido um sonho? Ao olhar para os punhos viu algumas marcas causadas pelas cordas, no celular uma msg da Janete :«Onde estavas? Estive a tua espera!». O que teria acontecido ?

Se copiar colocar devidos créditos, obrigado !

Ass : Ghostface GM

18 de agosto de 2014

La Pascualita ( A Filha Noiva Embalsamada ) Será ?



Uma loja de noivas na cidade de Chihuahua, no México, tem uma manequim polêmica, que tem dado o que falar. Nomeada La Pascualita, a imagem exposta na vitrine está no mesmo local há 75 anos e, desde então, vem tirando o sono de muitos curiosos, afinal La Pascualita não é apenas uma boneca, mas o retrato de uma lenda urbana que parece ter grandes chances de ser verdade. 


Os moradores locais afirmam com certeza: a manequim é um corpo embalsamado e seria a filha do dono, morta há algumas décadas. Quem chegou a conhecer a filha do proprietário da loja afirma que ela era idêntica ao manequim da vitrine. Segundo relatos dos moradores locais, a jovem teria morrido tragicamente no dia de seu casamento depois de ser picada por uma aranha viúva-negra.
                                                                  " Matéria em vídeo " 
A história se tornou popular em todo o mundo e muitas pessoas viajam até Chihuahua só para ver a Pascualita. Há até aqueles que dizem já ter visto a manequim em movimento. Entre as características que levam a crer que Pascualita não é uma simples boneca estão a cor da pele e os cabelos, que aparentam ser verdadeiros.

O fato é que a manequim parece ter deixado muitos clientes e visitantes espantados, tanto que o proprietário do local já afirmou que não se trata de sua filha. De acordo com alguns funcionários do local, porém, ninguém tem autorização para mexer na manequim e ela é, de fato, muito parecida com a filha do proprietário. E aí, o que você achou das imagens da manequim? Realistas ou nem tanto?

FONTE(S)
IMAGENS

5 de agosto de 2014

A Fazenda de Nashville - Capitulo 1



                                                                                     "A casa após o abandono"

Desde que os meus avos compraram uma fazenda no interior de SP às coisas nunca foram às mesmas, o que seria um sonho do casal se tornou um pesadelo com o passar do tempo.

Os relatos que aqui publicados foram vivenciados por meus avos e minha prima na década de 90 e só hoje me foi contato através de um tio. Irei mudar nome de tudo que possa envolver diretamente suas pessoas e o local do ocorrido.



                                                    " O quarto com maior atividade paranormal ( Quarto de Isabella"

No ano de 1994 meus avos venderam sua casa na cidade, a fim de sair de toda aquela confusão e tumulto compraram uma fazenda no interior, a fazenda era incrível, alem de enorme extensão territorial os aposentos eram de se perder de vista. Com o passar do tempo a casa ganhou novos ares, não parecia mais àquela mesma simpática e receptiva fazenda, meus avos queixavam de mau cheiro e de muito frio principalmente dentro do quarto em que uma de minhas primas mais velhas de nome Isabella ficava. Os pais de Isabelle sofreram um acidente de carro e morreram imediatamente quando voltava de um restaurante, Isabelle desde então começou a morar com os avos, nesta época eu tinha apenas quatro anos de idade e meus outros primos todos bebes de colo. Certo dia Isabella chegou tarde da noite em casa, quando aproximou da porta, escutou risadas e sentiu um cheiro forte de enxofre que exalava nitidamente de dentro da casa, alerta entrou e caminhou ate o banheiro onde foi tomar banho, no meio do banho sentiu uma presença algo que a incomodava muito, teve enjôo e náuseas até que começou a vomitar, não se sentindo bem terminou o banho e foi deitar. 



A madrugada naquele local era indescritível, o tamanho do local fazia a solidão dos três moradores aumentarem a cada dia. Exatamente as 03H00MINAM Isabella acordou de um pesadelo (Em seu pesadelo via algumas pessoas desconhecidas na fazenda, pessoas das quais não conheciam uma desta lhe chamou mais atenção, era uma mulher que emanava uma energia ruim muito forte e uma luz negra, sua presença parecia incomodar todos ali presentes, pareciam com medo todos que ali estavam). Ofegante como se alguém a sufocasse tentou levantar da cama com muito esforço conseguiu, notou a janela aberta olhou o relógio novamente e ele havia parado exatamente as 03H00MINAM, com medo caminhou ate próximo a ela para fechar, não se lembrava de ter a deixado aberta assim que aproximou notou do lado de fora uma figura que assim que olhou reconheceu, não apenas pelo rosto pálido que mal enxergava, mas sim pela energia que sentiu naquele momento, o mal estar  foi instantâneo e tomou conta de Isabella que correu ate o banheiro, lavou o seu rosto e voltou ao quarto, neste momento o seu estado era de total desespero, não sabia o que fazer, deitou na cama e com auxílios de alguns remédios pegou no sono. No dia seguinte contou para seus avos sobre o que ocorrera na noite anterior, crentes não duvidaram se quer de uma palavra da garota, até mesmo pelo fato de já terem presenciado algumas coisas terríveis ali. À medida que os dias passavam as coisas pioravam na fazenda. Em um dia qualquer Dona Bernadete (Avô) foi ate o quintal pendurar algumas roupas no varal, notou então que havia alguns bichos mortos próximo a casa e tentou ligar tal fato ao cheiro podre que surgia durante a noite “O que ela não notou e que de tarde o cheiro não existia e os animais mortos estavam frescos impossíveis de exalar tamanho mau cheiro”, assim que voltou para dentro de casa encontrou Sr. Vitorino com os olhos esbugalhados, fixado ao espelho, chamou pelo seu nome e não obteve respostas, neste instante chamou a ambulância que o levou para o hospital Sr. Vitorino estava em estado de choque, só que ninguém sabia explicar o motivo, foi feitos alguns exames que detectou que o velho senhor tinha sofrido um susto muito grande e isso fez entrar em estado de choque, neste instantes a situação era de total desespero o meu Avó não falava, não andava e se quer demonstrava qualquer estado de emoção, estavam desesperados e não sabiam o que fazer. Assim que Isabella ficou sabendo do ocorrido voou ate o hospital para ver o que estava acontecendo, após uma longa conversa com minha avó Isabella estava decidida a voltar para a fazenda mesmo com a insistência de Dona Bernadete de ela ir para outro lugar, justamente por medo do que poderia acontecer, já que teria de ficar acompanhando meu avô no hospital e a garota teria de ficar sozinha. Naquele mesmo dia de noite Isabella estava em seu computador conversando com alguns amigos, até que começou a escutar uma musica que vinha do quarto de meus avôs, levantou e caminhou ate o mesmo, assim que se aproximou do corredor viu uma luz que movia diretamente até o quarto, ao chegar lá assustou com uma figura que assoviava tal canção que cessará misteriosamente, Isabella não podia identificar o que via, parecia humano pela postura, porem o rosto era cadavérico e o olhar sombrio e vago, espantada e em prantos a garota começou a chorar e gritava para aquela figura sair dali, perguntando o que ela queria a figura então sussurrou algo como “Quero o que e meu, a casa e minha e tudo que aqui esta, NÃO SE ESPANTE!”  no momento do grito o grito de agonia saiu e Isabella escutou nitidamente aquilo que a deixou ainda mais nervosa em um súbito ataque de desespero avançou atrás da cortina onde encontrava a figura que desapareceu bruscamente , a pobre garota estava em prantos e chorava muito, resolveu então ligar para uma amiga e começaram a conversar por telefone , precisava desabafar, conversaram até tarde até que resolveram dormir, tomou alguns remédios e prometeu a si mesma que se aquilo não parasse iria embora no dia seguinte, abandonando tudo , iria vir para casa de meus pais onde também morava.  

                                                             " Uma das figuras vistas na casa por Dona Bernadete "

No meio da noite Isabella acordou sentindo muito frio todos seus cobertores haviam parado no chão, em meio o escuro sentiu uma presença nada amistosa, o cheiro podre estava forte , sem reação ficou ali encolhida em sua cama chorando , sentia algo em seu quarto, aquela criatura fazia ruídos assustadores deixando a menina ainda mais tensa, foi quando a porta se abriu e com a claridade que vinha do corredor notou algo andando por ele e este assombração carregava consigo algo que parecia um bode, Isabella ficou com tanto medo que desmaiou. Na manha seguinte resolveu sair da casa ainda pela manha, ao acordar notou que seu corpo havia marcas de queimadura, porem apesar de feias estas não doíam, antes passou até o hospital onde recebeu a terrível noticia, Sr.Vitorino havia morrido após um colapso nervoso antes de morrer disse algumas palavras como “Manheda, saiam da casa , ela ...  imediatamente”, Dona Bernadete  não entendera o que o falecido esposo disse, porem escutou nitidamente as palavras saiam imediatamente da fazenda, resolveu então vender o local e se mudou para próximo de seus filhos ( meus pais ) onde também foi Isabella. A fazenda passou para um casal logo após meus avos saírem, à filha que ficava no mesmo quarto de Isabella diz ter visto a suposta assombração no local e que um dia ao acordar viu uma luz que a levou ate o corredor e que quando olhou para o ele viu um mulher penteando um bode preto, após isso não lembra nada, pois desmaiou em seguida. O mais curioso e que minha prima Isabella teve sonhos com uma mulher que também penteava um bode preto  justamente no corredor da casa antes da visão da garota. Hoje minha família vive tranquilamente e minha avô esta bem , minha prima ainda tem sonhos estranhos, porem faz tratamento com psicólogo e tem sessões de oração com um padre local. Atualmente a fazenda se encontra, ninguém passa se quer próximo ao local que e muito distante do povoado.

Se copiar colocar devidos créditos, obrigado !
Ass : Ghostface GM ( Glaucow Tri Freitas )
Horror Urbano


4 de agosto de 2014

A Estranha Noite



Ontem a meia noite Renato tinha acabado de chegar da faculdade e estava com fome resolveu então fazer algo para poder comer foi até a cozinha e começou a mexer em algumas coisas, enquanto fazia um hambúrguer resolveu ver TV, estava vendo TV quando escutou um barulho estranho na garagem, pensou que podia ser algum bicho talvez um gato, voltou à cozinha para pegar o hambúrguer. Nesta cozinha tem uma janelinha que da para o quintal nela sua mãe pendura um puxa saco, aquelas coisinhas de por sacola, e o puxa saco é horrível e tipo uma menina cozinheira com uma cara bizarra e ela sempre parece olhar para gente, sempre quando vai até a cozinha Renato olha para ela, desta vez quando olhou alguma coisa bateu na janela foram três toques que escutou e logo em seguida escutou alguma coisa correndo por volta da casa, ele então tentou ficar calmo pegou o hambúrguer e foi para sala ver TV. Quando acabou foi para o banheiro escovar os dentes , desta vez estava olhando para o espelho quando viu algo atrás dele pelo espelho na porta do banheiro olhando para ele e rindo, só que foi muito rápido e não conseguiu identificar, então imediatamente foi para porta vê o que poderia ser, quando saiu olhou para a parte esquerda do corredor que liga a cozinha a copa e viu algo estranho acenando para ele como se desce tchau, ele achou estranho foi ai que viu que a porta da cozinha estava aberta, imediatamente correu e a fechou, não podia acreditar naquilo que estava acontecendo era tudo muito estranho, ate tentou pensar que podia ser sua imaginação, por conta do medo que já estava sentindo, então respirou fundo e foi para cama, antes foi conferir se a casa estava toda fechada foi quando Renato foi para sala e notou que a janela estava aberta quando foi fechá-la olhou para fora dela e viu alguma coisa sentada em um dos bancos da rua de cima acenando como se desce tchau, foi ai que notou que tudo realmente aconteceu. Depois desta noite nada mais aconteceu, até o dia em que passou por uma menina na rua quando voltava da escola, neste instante sentiu que já tinha visto aquela pessoa, porem na manha seguinte nota a foto da mesma menina em um jornal com a seguinte matéria

“Corpo de menina desaparecida há seis anos e encontrado em decomposição na antiga casa dos pais...”

By:Ghostface GM ( Glaucow Tri Freitas )
BLOG :http://horrorurbano.blogspot.com/

Se Copiar Colocar Os Devidos Créditos =]

31 de julho de 2014

O Segredo Na Carta



Igor e Julia eram grandes amigos de infância foram praticamente criados juntos em uma pequena cidade do interior, cresceram vizinhos um do outro e fizeram uma grande amizade. A amizade dos dois era perfeita exceto por um detalhe. Certo dia na casa de Julia, Igor escuta uma conversa sem querer de Julia com sua mãe e sua mãe disse para Julia que ela tinha câncer, Igor assustado prefere ficar na sua e não se manifestar era novo não tinha muito que fazer a não ser consolar e ajudar sua amiga que pouco sabia sobre a doença. Os dias se passaram e Julia veio a falecer, Igor transtornado procura saber a causa, a mãe tentando confortar o garoto conversa com ele explicando o ocorrido e como o câncer evoluiu rapidamente. No velório Igor tentava se contiver, as lagrimas que não paravam de cair todos tristes choravam a morte da menina, por um momento Igor sente um arrepio e uma presença jamais sentida por ele, sentia a presença de Julia e escutava uma voz que não era difícil de identificar, sem dar muita atenção e imaginando poder estar delirando pelo estado de sua mente Igor vai para sua casa, já de noite deita em sua cama tentando dormir em uma noite desconfortável e incomoda com a perca da melhor pessoa de sua vida, ao adormecer tem um sonho algo realmente estranho sonha com Julia em um lugar jamais visto, ela parecia tentar dizer algo para o garoto que não conseguia entender nada, parecia estar em um vácuo e os gritos que pareciam sair da boca de Julia eram como sussurros em um estádio de futebol em final de Copa do Mundo, de repente Igor acorda assustado levanta e corre Para o banheiro para poder lavar o seu rosto, ao chegar ao banheiro sente novamente o mesmo que havia sentido no dia do velório, mesmo assim ignora e lava seu rosto, ao olhar no espelho ele se assusta com uma imagem atrás dele, era Julia, ou melhor, o espírito de Julia, assustado fecha os olhos pensando estar delirando, mas ao abri-los novamente ali estava Julia parada, ele fica mais calmo e tenta entender o porquê desta visão, Julia parece desesperada tentando lhe falar algo, mas ele não escuta, quando a cabeça de Julia cai e rola por seu quarto afora e ela cai no chão, Igor assustado corre chamando por sua mãe que levanta assustada por causa dos gritos do filho, Igor conta para sua mãe, só que ela o ignora de diz que ele estava inventando coisas, e que Julia se foi, então o garoto deita em sua cama triste, mas com muito receio e começa a se pergunta o porquê a cabeça de Julia caiu, por que estaria acontecendo aquilo com ele, ainda deitado vira a cabeça de lado e se assusta Julia deitada ao seu lado parecia dizer algo, como “A carta... a carta” Igor levanta correndo e ao olhar para sua janela vê algo escrito com sangue, algumas palavras, como a carta, verdade, família, mãe, morte, Igor começa a ficar perturbado com tudo aquilo e não consegue entender o que tudo aquilo queria dizer, então resolve sair e andar um pouco para poder espairecer e esfriar a cabeça já que não conseguira ficar em seu "quarto mal assombrado” pensa Igor por um instante, Igor chega em uma pracinha, a pracinha onde ficava a maior parte do tempo com Julia senta em um banco e começa a pensar no por que de sua morte, e o que tudo aquilo queria dizer, olhando para o nada e tentando se concentrar nos acontecimentos Igor avista alguém aproximando, a imagem vai ficando nítida e ele identifica a figura que desaparece deixando apenas algo escrito no chão com sangue como: Ajuda! , Igor vai para casa e consegue pegar no sono. No dia seguinte Igor e sua mãe vão à casa da mãe de Julia para poderem conversar e baterem um papo já que as duas eram muito amigas... Já na casa da mãe de Julia, Igor quer algumas lembranças de sua amiga que se foi e pergunta se pode entrar em seu quarto, a mãe de Julia não vê nenhum problema e não se incomoda com Igor entrar no quarto da filha já quer eram bem íntimos, no quarto de Julia Igor começa a meche em seu guarda roupa e em uma escrivaninha nesta ele encontra alguns papeis e um envelope curioso Igor pega este envelope que tem o nome de Julia e seu nome, pensa logo ser uma carta de amor feita por Julia que não foi entregue a tempo para ele, então ele pega a carta e a guarda em seu bolso, e resolve sair do quarto só que ao sair do quarto algo chama a atenção dele um jornal antigo em cima de uma escrivaninha que destacava as palavras acidente grave mata família, apenas um sobrevivente, Igor pega o jornal ao pegar a mãe de Julia aparece no quarto assustando Igor que tenta esconder o jornal, a mãe de Julia não desconfia de nada, então ele se despede e vai para sua casa lá ele começa a ler o jornal e descobre algo intrigante. A verdadeira família de Julia estava morta, e dona René era mãe adotiva algo que ele não sabia o deixa impressionado, Julia era herdeira de uma fortuna incalculável já que seus pais morreram então ele lembra da carta e a abri na carta Igor fica chocado com o que vê escrito:

Igor esta carta era pra ser entregue para você há mais tempo só que não tive a oportunidade, minha vida ta um inferno tudo que faço da errado e meus pais parecem estar contra mim, ontem descobri algo muito estranho eu só milionária e minha mãe não e minha mãe ela nem se quer gosta de mim, ela que meu dinheiro, ela que me matar, por favor, eu nunca tive doença alguma minha mãe quer me matar ela inventou esta doença e só hoje que descobri, por favor, se não receber esta carta antes de minha morte me ajude preciso que faça algo, caso contrario, por favor chame a policia e conte os a verdade, e todo meu dinheiro que fique com você, pois sei que fará o melhor com ele... Ps: Estou Sempre Com Você... No mesmo instante a campainha toca e Igor vai atender com a carta em mãos ao chegar à porta tem uma surpresa e René mãe de Julia com uma cara nada amistosa Igor ainda desesperado e desacreditado corre e pega o telefone para chamar a policia sua mãe vai e atende a porta ao abri a porta René a acerta com um taco de beisebol, Igor escuta os gritos da mãe e desesperado liga para a policia que atende ao telefone então ele conta todo o acontecido e a policia diz estar a caminho, ele corre para a janela para tentar sair por ela já que René o procurava por lá em baixo ele desce correndo pelo telhado e chega ao quintal René o vê e corre atrás dele a policia parece demorar muito e Igor esta aflito com a demora, de  repente ele escuta o barulho das sirenes só que René o alcança e o acerta com o taco na cabeça imediatamente Igor cai no chão e antes de morre escuta as palavras: “Já que gosta tanto dela vai encontrá-la”e é novamente golpeado na cabeça antes do policial chegar e conter René que e pressa. A policia leva Igor pro hospital quase sem vida ele e internado entre a vida e morte e em sua cabeça escuta as palavras de Julia: “você é forte você vão sair desta e outra coisa aqui não e tão ruim comparado com o mundo em que vivemos estou aqui caso prefira vir para cá” Igor não resiste aos ferimentos e morre no lugar que sonhou há alguns dias atrás ele acorda com Julia ao seu lado em uma segunda vida eles vivem seu amor onde o dinheiro nada compra.

BY:Ghostface GM
BLOG:http://horrorurbano.blogspot.com/
Se Copiar Favor Colocar Devidos Creditos : EU !!

24 de julho de 2014

O Misterioso Desaparecimento do Escoteiro nos anos 80 ( Operação Marins )



No dia 08/06/1985, um grupo de 5 pessoas, sendo 4 garotos do grupamento de Escoteiros Olivetanos, cujo número de designação era "240", mais o seu instrutor e líder, subiram rumo ao Pico dos Marins próximo à cidade de Piquete no estado de São Paulo, mas somente 4 dos participantes dessa trilha retornaram.
Um deles, o escoteiro Marco Aurélio desapareceu de uma forma misteriosa e de certa forma "Sobrenatural", sem deixar qualquer tipo de pista ou rastro.
Iniciava-se nesse momento um dos maiores mistérios indecifráveis conhecidos no Brasil, o "Desaparecimento do Escoteiro Marco Aurélio Simon."
O pai de Marco Aurélio Simon, Ivo Simon, conta que seu filho tinha 15 anos quando desapareceu. 
O jornalista Ivo e sua esposa não acreditam na morte do filho desaparecido. "Em nenhum momento eu considerei meu filho morto", diz Neuma.
Foi em 8 de junho de 1985 que Marco Aurélio, acompanhado de mais quatro escoteiros e do guia, saiu de casa para uma excursão ao Pico dos Marins [Coordenadas GPS: Latitude / Longitude: 22°30'1.51"S, 45° 7'17.63"W].]
A viagem seria um teste para graduação dos escoteiros como "Sênior", caso conseguissem completar satisfatóriamente a missão.

O grupo era formado pelas seguintes pessoas:
- Marco Aurélio Bezerra Bosaja Simon ==> Escoteiro;
- Ricardo Salvione ==> Escoteiro;
- Osvaldo Lobeiro ==> Escoteiro;
- Ramatis Rohm ==> Escoteiro;
- Juan Bernabeu Céspedes ==> Instrutor e Líder do Grupo.
Quando o grupo subia em uma das trilhas íngremes que existem na região, em direção ao Pico dos Marins, um dos garotos, Osvaldo Lobeiro, sofreu uma luxação no joelho, impedindo o grupo de prosseguir o trajeto.
Com o objetivo de ajudar, o escoteiro Marco Aurélio Simon se ofereceu para ir na frente do grupo, abrindo caminho para passagem do amigo acidentado, e também para ver se encontraria alguma ajuda o mais rápido possível.

Com o consentimento do líder do grupo, Juan Bernabeu Céspedes, Marco Aurélio partiu na trilha em direção ao acampamento onde haviam se instalado, mas a partir desse momento, o garoto nunca mais foi visto, desapareceu por completo.


As Buscas
Durante 28 dias, policiais civis e militares vasculharam o pico a pé e com helicópteros. Nenhum corpo, nenhum pedaço de roupa ou rastro na terra foram achados. Foi como se Marco Aurélio tivesse "evaporado". A polícia procurou tão bem e de forma tão minuciosa, que um soldado perdeu uma faca no meio do mata e, na busca do dia seguinte, ela foi encontrada. "Mas não houve pistas do meu filho", diz a mãe.
A família desesperada percorreu o País em busca de todo tipo de notícia que chegava de Marco Aurélio.
Certa vez, um delegado perguntou se os pais acreditavam em discos voadores e sugeriu que fossem a Brasília e falassem com um general da Aeronáutica, conhecedor de fenômenos extraterrestres. O general disse que podia comunicar-se com ET's por telepatia. Desesperados e fazendo qualquer coisa para ter seu filho de volta, os pais disseram a ele que pedisse aos ET's a devolução do filho. Nunca houve resposta por parte do General.
O desaparecimento misterioso de Marco Aurélio e o fato de não conseguirem encontrar nenhum tipo de vestígio do escoteiro deixou perplexos os homens que participaram das buscas, bem como as autoridades envolvidas. Não foram encontrados rastros, marcas, roupas ou pertences como faca, cantil ou canivete. Nada foi encontrado. Foi como se ele nunca estivesse estado naquele local. Seu desaparecimento transformou-se em um enigma até os dias de hoje.
Hipóteses
O inquérito policial foi arquivado em 1990, sem ter chegado a nenhuma conclusão.
Algumas das hipóteses levantadas na época para o misterioso desaparecimento foram as seguintes: ele teria sido assassinado pelo líder (esta foi a primeira possibilidade levantada pela polícia, que depois a descartou porque Juan não tinha instrumentos capazes de matar o garoto e sumir com o corpo).

Outra teoria é de que Marco Aurélio teria caído em algum buraco (se isso tivesse ocorrido, o cheiro do corpo em putrefação teria chamado a atenção dos cães farejadores que participaram da busca, o que não ocorreu) ou simplesmente fugido (nenhum morador da cidade ou dos arredores viu o escoteiro).
A quarta hipótese é de que ele poderia ter sido "abduzido" (levado por extraterrestres). O Pico dos Marins é considerado uma região com muito poder magnético, o que, segundo místicos, atrairiam naves extraterrestres. Por isso, a família até procurou ufólogos, que também não souberam explicar o que havia acontecido.

Os Mistérios das Luzes e o Som do Apito
Na segunda noite de buscas, os garotos que estavam com Marco Aurélio, em conjunto com o líder do grupo (Juan Bernabeu) e mais algumas outras pessoas estavam se preparando para suas acomodações e dormir, ouviram primeiro um grito na mata próxima, sendo que após o grito surgiu o som de um apito.
Todos se espantaram, pois Marco Aurélio como escoteiro usava um apito, que é um instrumento de auxílio para ajudar a localização de uma pessoa perdida ou em dificuldades na mata.
No momento do som do apito, todos saíram do casa onde todos estavam alojados, que era do Sr. Afonso que era um guia local, e se dirigem em direção à mata, onde havia surgido o som, e de repente se deparam com flash's de luzes azuis, as quais se acenderam e se apagaram por três vezes.
Após esse incidente, o líder do grupo, Juan Bernabeu, também pega seu apito e vai em direção à mata e começa à soprá-lo, solicitando um retorno, mas nada acontece, somente silêncio.
Em consulta, os estudiosos de assuntos ufológicos disseram que nesse momento foi o instante em que Marco Aurélio pode ter sido abduzido por extraterrestres, devido aos detalhes do fenômeno.
O fato citado acima foi verídico, e consta no processo policial sobre o desaparecimento de Marco Aurélio.
Sumido? Vivo?

Até os dias de hoje, Ivo Simon diz acreditar que seu filho não foi morto. O jornalista reclama também da falta de apoio da União dos Escoteiros do Brasil e agradece a solidariedade que recebeu de todos os cantos do país.
"Isso é reconfortante e ajuda a nossa família a ter esperanças de encontrar Marco Aurélio vivo um dia."

Com o fracasso das investigações, a família passou a contar com o apoio de místicos, religiosos e ufólogos. “Fomos a umbandistas, parapsicólogos, espíritas. A maioria diz que ele está vivo”, conta Ivo.
Quando procuraram o famoso médium Chico Xavier, o qual morreu no ano de 2002, tiveram a seguinte resposta: “Só me comunico com pessoas que desencarnaram, e não com os vivos”.
Por conta disso tudo, a família Simon acredita que o rapaz ainda está vivo, e acompanha como seria a fisionomia do filho pelas transformações no rosto de Marco Antonio, irmão gêmeo univitelino de Marco Aurélio. "A gente não tem mais onde buscar, mas se alguém me disser algo, der alguma pista, nós vamos atrás, não entregamos os pontos. O que me tortura é esse mistério, é não saber o que aconteceu com meu filho”, desabafa Ivo Simon.

Com o passar dos anos, algumas das pessoas envolvidas no caso, bem como nas investigações, já faleceram. Quanto mais o tempo passa, mais fragmentos do caso vão se perdendo, pois as testemunhas do caso deixam de existir, e outras vão deixando os fatos no esquecimento.
Devido a este grande mistério, o caso do desaparecimento do escoteiro Marco Aurélio Simon se transformou em um dos incríveis "Desaparecimentos Inexplicáveis" que ocorrem pelo mundo segundo a revista Out Side. Desaparecimentos misteriosos de pessoas ocorrem em todo o mundo desde a antiguidade, não deixando pistas, rastros ou possíveis indícios do que tenha ocorrido, sendo que os desaparecidos jamais são encontrados. Teorias e cogitações sobre as causas individuais de cada desaparecimento são elaboradas, mas conclusões precisas sobre o que realmente aconteceu com as vítimas nunca foram concluídas, mesmo tendo participado das investigações orgões de polícia, investigadores particulares e mesmo militares experientes.
O que realmente existe por trás desses incríveis e misteriosos desaparecimentos?"
Livros sobre o caso:
No ano de 2006 o jornalista Rodrigo Nunes, com um ótimo trabalho investigativo, lançou o livro "Operação Marins - O Sumiço do Escoteiro Marco Aurélio", onde conta os detalhes do desaparecimento e busca pelo escoteiro Marco Aurélio Simon.
Operação Marins - O Sumiço Do Escoteiro Marco Aurélio. Rodrigo Nunes. Editora Opção, 2006. Capítulos: Fatos: O sumiço; O apito, o grito e a luz; A segunda-feira; A misteriosa Terça-feira; A nação se mobiliza; Caquéio; O interrogatório; A Operação Marins chega ao fim; Versões e previsões. Passos da Investigação: Arquivou-se o processo, mas a história não acabou; Com a palavra: as fontes; "Não quero morrer sem saber o que aconteceu"; Contradições; "Eu não matei Marco Aurélio"; A cobertura da imprensa; Sumiu mais um. Terminar é preciso, concluir não: Desmistificando, Bibliografia.
Após a publicação do livro "Operação Marins", novas informações começaram a surgir. Pessoas que participaram diretamente do caso, após a leitura da obra perderam a timidez de falar sobre o que, inicialmente, ocultaram. Novas versões e possibilidades foram reveladas. Em meio a tantas contradições sobre o paradeiro do escoteiro desaparecido, pequenos raios de luz entram pelas frestas da então escura e misteriosa história que envolve o garoto paulistano.
No ano de 2008, devido à este acontecimento, o jornalista Rodrigo Nunes lançou o livro "Operação Marins 2 - Novas Descobertas", complementando os fatos sobre o caso do escoteiro desaparecido.
Operação Marins 2 - Novas Descobertas. Rodrigo Nunes. Editora Opção, 2008.
Abaixo alguns vídeos sobre o ocorrido:

Entrevista feita pela TV Vanguarda, filial da Rede Globo com o autor dos livros “Operação Marins”:





Outra matéria, desta vez da Tv Aparecida sobre o caso:



E a mais clássica delas, a matéria que foi ao ar no Fantástico poucos anos após época dos acontecimentos:



E sempre lembrando, se alguém tiver alguma informção sobre o paradeiro ou o que de fato alconteceu ao menino, procure a delegacia de pessoas desaparecidas.



FONTE : http://www.sobrenatural.org/materia/detalhar/20597/o_misterioso_desaparecimento_do_escoteiro_nos_anos_80/