'>

Novidades

1 2 3 4

20 de outubro de 2014

O Mistério da Maquina De Costura




“A casa era estranha porem aconchegante”, respondia sempre  quando Diogo a perguntava o que achava da mesma, lá era onde Vanessa morava há meses e jurava
gostar, exceto pelos barulhos noturnos como de corujas,e de grilos e que sempre tinha a impressão de ver algo ou alguém pela casa em certos momentos, mas nunca resolvera entender o motivo, pensava que era apenas fruto de sua imaginação já que era uma garota com a mente um tanto quanto fértil. Diogo se mudou para próximo a casa dela recentemente e como eram grandes amigos trocavam filmes e livros. Ele era a sua única companhia na vizinhança, já que ali era um lugar um tanto pacato. Eles gostavam de sair juntos, conhecer novos lugares, no entanto enquanto ele não estava junto, ela sempre preferia ficar em casa, raramente ia a um lugar e outro. Diogo era a sua única companhia, depois que se mudou para lá. Até então ela imaginava.Certo dia ela o contou das coisas que se passavam em sua casa, disse que sentia uma presença estranha, como se houvesse alguém a olhando, ou como se não estivesse sozinha em casa, aquilo atormentava muito, geralmente nessas ocorrências um cheiro púdrito surgia no interior da casa, surgia com um clima horrível e pesado que chegava a sentir náuseas.

Disse que uma vez escutou a maquina de costurar funcionando como se alguém a estivesse usando, barulho de pedais se movendo, (a maquina de costura foi deixada pelos moradores antigos, por ser um item bonito,uma relíquia, Vanessa o deixou como parte da mobília) ao chegar para ver, a máquina estava do mesmo jeito como a tinha deixado. Em certas noites jurava que alguém a vigiava dormir, acordava algumas vezes com uma presença em seu quarto, presença qual não conseguia identificar. Vanessa muitas vezes pensou em deixar a casa, mas preferia acreditar que era coisa da sua imaginação, não queria ser chamada de louca, principalmente por Diogo, que era um pouco cético sobre esses tipos de acontecimentos. Até que um dia algo mais surpreendente aconteceu, depois de uma noite mal dormida,acordou com um cantarolar vindo da sala, uma voz rouca, feminina, como se fosse um canto de ninar. Apesar do medo levantou e foi seguindo o canto, ate chegar a sala onde se encontrava a maquina de costura, à medida que se aproximava a musica ficava mais alta e escutou a maquina funcionando, assim que a viu percebeu que nos pedais se encontravam dois pés velhos com veias estouradas e alguns inchaços aparentemente de uma senhora. De imediato seu coração palpitou, sentiu por todo seu corpo uma onda de calafrios, percorrendo por toda sua espinha dorsal, a música na qual ouvia parou-se instantaneamente e o silencio foi quebrado apenas pelo rangido dos pedais e pelo tricotar. Vanessa desmaiou antes de ver o resto da figura que ali se encontrava. Acordou na manha seguinte em seu quarto, com taquicardia, e se sentiu um tanto aliviada por ter se tratado apenas de um pesadelo. Só não tinha se dado conta que havia pequenas manchas vermelhas em seu braço, quase invisíveis. Logo pela manhã ligou para Diogo que ficou um tanto quanto assustado com o seu relato prometendo-lhe apoio em qualquer situação de risco que aparecesse.

Os  dias se passaram e Vanessa não teve mais outro pesadelos daquele tipo, nem as mesmas sensações, só algumas queixas de dores estomacais que sentia, que era um tanto quase normal, pelos problemas alimentares que tinha. Diogo tentou convence - lá de vender a máquina,e procurar um comprador no intuito dela se livrar das lembranças do fatídico pesadelo. Vanessa hesitou por um estante,depois concordou, mas até então não havia ninguém a procura de uma máquina de costurar tão antiga quanta aquela. Três dias após o pesadelo, de todas aquelas perturbações noturnas, de tentativas de vendas, Diogo a chamou para sair, um encontro no restaurante Japonês, na sexta a noite combinando de pega-lá as oito. No entanto ao chegar na casa, ele tocou a companhia, e nenhuma resposta de Vanessa, a casa estava um tanto quanto silenciosa. Depois de horas de insistência, temeu por algo ruim e resolveu entrar pela janela dos fundos, que conseguiu arromba-lá. Subiu ate o quarto e se deparou com Vanessa jogada no chão suja de sangue, que saia de sua própria boca. Desesperadamente ele a levou para o carro e de imediato ao hospital. Graças ao atendimento médico de emergência, não houve nenhuma tragédia com ela. Único fator estranho sobre o diagnóstico dos exames foi a presença de sete agulhas de costura, um tanto antigas e enferrujadas encontradas pelo seu corpo, principalmente no estômago, o que tinha provocado as dores e todo o vômito com sangue. Até a data da cirurgia para a retirada das agulhas, Vanessa concordou em ficar na casa de Diogo, já que depois de todos esses fatos resolveu deixar a residência, e até mesmo depois a pacata cidade. Como aquelas agulhas haviam parado dentro de Vanessa? Quem seria a misteriosa senhora que tricotava e a cantarolava aquela canção? Hoje Vanessa mora com Diogo em outra casa longe da atual e não se queixa mais de problemas algum apesar de que até hoje jurar que ainda escuta em sua mente a canção e o barulho de pedais de costura.

Se copiar colocar devidos créditos , obrigado !
Obrigado Vanessa por ter um sonho tão estranho, espero que não tenha outro kkkkkk e muito obrigado principalmente pela atenção.  

17 de outubro de 2014

A Tábua Ouija

A Ouija ou Tábua Ouija, criada para ser usada como método da necromancia, é qualquer superfície plana com letras, números ou outros símbolos em que se coloca um indicador móvel, utilizada para comunicação com espíritos.Os participantes colocam os dedos sobre o indicador que então se move pelo tabuleiro para responder perguntas e enviar mensagens. Na verdade, há um jogo de tabuleiro registrado no Departamento de Comércio norte-americano com o nome de Ouija, mas a designação passou a servir a qualquer tabuleiro que se utiliza da mesma ideia. No Brasil, há uma variante conhecida como a brincadeira do copo ou o jogo do copo, em que um copo faz as vezes do indicador para as respostas. Existem também apoios para a utilização de lápis durante as sessões. Curiosamente, assim como ocorre com a tábua de Ouija, são ricos os relatos de pessoas que se envolveram com drogas, desilusões amorosas e até que morreram após praticaram a brincadeira do copo. Uma das primeiras menções do surgimento do tabuleiro Ouija é encontrado na China, no ano 1100, era um método de necromancia conhecido como tabuleiro Fuji, onde era usado para comunicação com os mortos, embora depois tenha sido proibida, essa pratica foi passada adiante encontrada depois na Grécia, Índia, Roma e Europa Medieval, praticada por Bruxas Necromantes.

A Origem e os perigos do tabuleiro Ouija




O tabuleiro Ouija , apesar de ser chamado de um jogo, na verdade tem como objetivo fazer contato com almas ou entidades do mundo sobrenatural. A origem exata do tabuleiro é difícil de determinar, porém há rumores que sua primeira utilização foi efetuada em 1940 por irmãs famosas por deterem o poder da mediunidade Kate e Margaret Fox. Dizem que elas se tornaram populares por conseguirem realmente se comunicarem com os mortos. As irmãs residiam e atendiam pessoas na cidade de Nova Iorque, Estados Unidos.
No entanto, algumas pessoas dizem que a origem da tábua de Ouija provém do século XIX, quando o espiritismo já tinha começado a ser praticado, e que era comercializada em lojas no ano de 1890. Outras pessoas afirmam que a origem da Ouija é egípcia, sendo utilizada por sacerdotes em rituais onde os mortos eram consultados sobre questões importantes.
Nos Estados Unidos e na Europa a tábua de Ouija é muito popular e sua patente foi vendida a Willian Fuld que a vendeu em 1966 para Parker Brothers que queria transformá-la em um jogo. A venda foi efetuada após a morte misteriosa de Willian: ele teria subido no telhado de sua fábrica quando desmaiou e morreu no local. O tabuleiro Ouija teve vários nomes e formatos, e os perigos de se utilizar o tabuleiro são muitos, um deles deve se ao fato de pessoas ficaram viciadas em jogá-lo. Outro perigo que psicólogos afirmam ocorrer com as pessoas diz respeito a histeria em massa provocadas pela sugestão que algo de ruim pode acontecer.
Para os crentes no espiritualismo é errado fazer contato com os mortos, pois é possível abrir portais dimensionais para o nosso mundo onde poderiam entrar não apenas espíritos, mas também entidades maléficas ou até demônios. O filme exorcista aproveitou esta ideia e mostra uma garota sendo possuída após brincar muitas vezes com um tabuleiro Ouija.
Alguns afirmam ainda que o Ouija pode afetar indivíduos de forma emocional e física, principalmente aqueles suscetíveis a estas alterações. Relatos contam como pessoas sofreram com crises epilépticas devido a sua sensibilidade a tensão e não, necessariamente a um motivo sobrenatural.
Especialistas em espiritismo alertam que a tabua de Ouija deve ser feita apenas por pessoas que dominam o seu mundo interior e que são espiritualmente mais fortes, e a prática deve ser utilizada apenas como fonte de pesquisas.

O melhor é nunca usar ?



A Tábua Ouija é um instrumento de comunicação com os espíritos que nos cercam, segundo o espiritismo, no livro dos médiuns de Allan Kardec, apenas espíritos baixos podem movimentar a matéria, o que quer dizer, que seja o que for que esteja tentando se comunicar com você, não vai trazer nada de bom. Nos anos 60, ela ficou popular, sendo vendida como um jogo para adolescentes, após fatos estranhos começarem a ocorrer regularmente devido o uso contínuo desse instrumento, as pessoas pararam de usa-la. A ciência nunca deu uma explicação com fundamento para explicar como funciona esse ritual, o que nos faz acreditar que funciona mesmo. Todas as religiões desaconselham o uso desse ritual por afirmar que, como são espíritos sem luz, eles no mínimo farão brincadeiras com a pessoa que está jogando, podendo depois até se tornar um encosto na sua vida. Esse jogo abre uma porta de comunicação e manifestação espiritual e como eu falei anteriormente os espíritos que se manifestam não são de luz. A Ouija pode gerar , depois, vários transtornos psicológicos.

Críticas


Além das tradicionais críticas dos céticos, o tabuleiro Ouija também é criticado entre os espiritualistas. O famoso Edgar Cayce declarou-os perigosos10 . Críticos avisam que maus espíritos poderiam enganar os participantes e possuí-los espiritualmente.
No meio especializado, há diversos avisos contra o uso do tabuleiro por pessoas desavisadas. Há também notícias de tabloides relatando casos de suposta possessão demoníaca em decorrência de sessões envolvendo espíritos malignos11 .
A Igreja Católica é crítica com o tabuleiro e a brincadeira do copo, assim como as experiências de seus fiéis na busca pelo contato com os mortos, em geral. A recomendação dos padres é que os fiéis se mantenham distantes de participações nesse tipo de evento.
Da mesma forma, Igrejas Evangélicas costumam acusar essas práticas como "brincadeiras com demônios".
A Doutrina Espírita orienta n'O Livro dos Médiuns que estas práticas devem ser evitadas uma vez que, normalmente, são utilizadas para curiosidades em geral e perguntas vãs apenas, longe da seriedade exigida no intercâmbio com a espiritualidade benfeitora, e, dessa forma, é mais provável a presença de espíritos levianos e zombeteiros, sem nenhum interesse com a verdade e com a dignidade, do que espíritos bons e esclarecidos comprometidos com a divulgação das propostas morais e éticas da Vida.

Tabuleiro Ouija: método de falar com os mortos ou farsa centenária?!




17/10/2013 - Com certeza você já deve ter visto um Tabuleiro Ouija, mas nunca soube que este fosse o nome dele. Há, ainda, outras variações dele, como no Brasil a conhecida “brincadeira do copo”. Tão difundida, mas tão pouco explicada, tal brincadeira mistura fatos, farsas, crenças, folclores e muito misticismo – o que assusta e/ou atrai tantos participantes. No post de hoje você conhecerá um pouco desta brincadeira que atrai milhões de adolescentes e jovens de todo o mundo.
O Tabuleiro Ouija foi criado para ser usado como método de necromancia – arte de fazer comunicação com pessoas já mortas –, e pode ser qualquer superfície plana com letras, números e outros símbolos específicos (geralmente os desenhos de um Sol e uma Lua, palavras como “sim” e “não”, números) em que se coloca um indicador móvel, geralmente um copo virado para baixo, utilizado supostamente para fazer a comunicação material com os espíritos. Os participantes colocam os seus dedos sobre o indicador que, então, se move pelo tabuleiro para responder perguntas e enviar mensagens.
Na realidade, para quem não sabe, há um jogo de tabuleiro registrado com esse nome no Departamento de Comércio dos Estados Unidos e foi um brinquedo de grande febre nos anos 80 e 90, mas a designação passou a servir a qualquer tabuleiro que se utiliza da mesma ideia. No Brasil, tal brincadeira nunca foi comercialmente popular e nunca foi conhecida com este nome, mas sim como “Jogo do copo” ou “Brincadeira do copo”.
Dependendo de cada país, o início de metodologia de conversa com os espíritos pode mudar. Nos Estados Unidos, por exemplo, é importante ler o Salmo 23 e rezar um Pai-Nosso. Por lá, os índios sioux afirmam que esta é uma brincadeira extremamente perigosa porque traz ao mundo dos vivos uma série de demônios que a pessoa não tem poder de colocá-los de novo no inferno. No Brasil, o folclore urbano afirma que é importante rezar duas Aves-Maria.
A origem do Tabuleiro Ouija

O princípio em que se baseia o Tabuleiro ficou conhecido a partir de 1847, ano em que as irmãs norte-americanas Kate e Margaret Fox supostamente contactaram um vendedor que havia morrido anos antes e espalharam uma febre sobrenatural e espiritualista pelos Estados Unidos. Para quem segue o Espiritismo, este fato é real e um marco muito importante na história desta religião. De acordo com a história, elas teriam usado uma Tábua Ouija para fazer essa comunicação. Há também indícios de que o princípio teria sido aperfeiçoado por um espiritualista por volta de 1853, chamado M. Planchette, que teria inventado o indicador de madeira que é utilizado até hoje. Entretanto, outros espiritualistas afirmam que estas pessoas apenas aperfeiçoaram um conhecimento e um método muito mais antigo, que já seria utilizado durante a Idade Média; no entanto, não há nenhuma prova histórica que afirme essa declaração.
Com o tempo, ao contrário do que afirmam alguns espiritualistas, as irmãs Fox foram desmascaradas e descobriu-se que a metodologia de “conversa com os mortos” era uma fraude que elas faziam uso para ganhar a vida e pagar as contas. Tal situação controversa é debatida até os dias de hoje.
Outras histórias
Acreditando ou não nos poderes do Ouija Board (Tabuleiro Ouija), a sua popularidade é inegável. Não muito tempo depois de sua patente em 1891, a empresa expandiu-se para fábricas de Nova York, produzindo mais e mais tabuleiros para ambos crédulos e céticos. Logo após a Guerra Civil, muitas famílias dos Estados Unidos sofreram perdas devastadoras, e a possibilidade de contatar os entes queridos novamente era muito atraente, acreditando ou não no tabuleiro. A história aceita universalmente sobre a origem do nome do tabuleiro é que o mesmo trata-se de uma cominação de duas palavras, ambas significando ‘sim’: ‘oui’ em francês e ‘ja’ em alemão.
Conheça a história do Ouija Board
Há outra história, entretanto, que foi descoberta recentemente. Ela começa em 1890 na cidade de Ohio, quando espiritualistas (não entenda espiritistas) entediados com o tempo que levava para comunicar-se com espíritos, inventaram uma placa improvisada com letras e números que permitissem os espíritos à explicitar suas comunicações. E não demorou muito para que cinco homens de Baltimore, liderados por Charles Kennard, se reunissem para patentear seu próprio dispositivo e vendê-lo. Entretanto, precisavam de um nome para a placa. Então, eles decidiram perguntar à placa como ela gostaria de ser chamada, em uma sessão liderada pela cunhada de um dos investidores, um advogado chamado Elijah Bond. A cunhada, Helen Peters, conseguiu a palavra ‘ouija’ no tabuleiro. E quando perguntou sobre o significado de tal palavra, o tabuleiro apontou: ‘boa sorte’.
Antes de ser patenteado, o tabuleiro precisava ser comprovado. Não existem registros que apontem como isto aconteceu, mas popularmente diz-se que os tabuleiros foram comprovados em frente ao ‘United States Patent Office’. O tempo passou e a empresa cresceu junto com a popularidade do tabuleiro. Entretanto, vários dos investidores originais desistiram e venderam suas ações. Em certa ocasião, a empresa caiu nas mãos de William Fuld, que havia investido desde o início e teve a oportunidade de comprar as ações dos outros investidores, subindo de empregado à proprietário.
Embora o objetivo original da empresa não fosse tão enraizado na religião e sim no capitalismo, relatos afirmam que William Fuld começou a consultar o tabuleiro. E diz-se que no final de 1920, o tabuleiro disse para Fuld construir uma nova fábrica, o que ele fez. Anos mais tarde, enquanto trabalhava, Fuld caiu do telhado da fábrica e não resistiu aos ferimentos. Seus filhos assumiram o negócio, e venderam a empresa 39 anos mais tarde à Parker Brothers, em meio a problemas crônicos de saúde.

Explicação científica para o fenômeno...

Cientistas céticos em geral atribuem o funcionamento do Tabuleiro Ouija ao efeito ideomotor. Segundo eles, as pessoas participantes da sessão involuntariamente exercem uma força imperceptível sobre o indicador utilizado, e a conjunção da força exercida por várias pessoas faz o objeto se mover. O físico inglês Michael Faraday realizou experimentos que provaram, segundo ele, que movimentos inexplicáveis atribuídos a fontes ocultas eram, na verdade, realizados pelos participantes dos experimentos. Assim foi a forma como agiam as irmãs Fox durante as sessões. O mágico ilusionista e cético norte-americano James Randi cita em seu livro “An encyclopedia of claims, frauds, and hoaxes of the occult and supernatural” que, quando vendados, os participantes do Tabuleiro Ouija não conseguem produzir mensagens inteligíveis.

Explicação dos espiritualistas...

Alguns espiritualistas que acreditam que é possível fazer contato real com o mundo dos mortos argumentam que vendar os olhos dos participantes da mesa prejudica suas supostas capacidades mediúnicas. A ideia que fundamenta o argumento é que o espírito utilizaria todos os sentidos do participante durante as sessões. A maioria dos adeptos dessa teoria acredita que o tabuleiro não tem poder em si mesmo, servindo apenas como ferramenta para o médium se comunicar com o mundo dos espíritos.
Mais críticas e mais debates...
Além das tradicionais críticas dos céticos, o Tabuleiro Ouija também é criticado entre algumas correntes do Espiritismo. Tais críticos usam outro viés: maus espíritos poderiam enganar os participantes fingindo-se de bons e possuí-los espiritualmente. No meio dito especializado há diversos avisos contra o uso do tabuleiro como metodologia de brincadeira.
Tudo isso causa enorme sensacionalismo. Há notícias de tabloides relatando casos de suposta possessão demoníaca em decorrência de sessões envolvendo espíritos malignos. Há, ainda, alguns programas de TV que trataram de forma dramatizada tais casos, com as testemunhas dizendo o que havia ocorrido – um dos programas é o “Paranormal Witness” do canal SyFy.
A igreja Católica é crítica com relação ao tabuleiro e à brincadeira do copo, assim como as experiências de seus fiéis na busca pelo contato com os mortos em geral. A recomendação dos padres é que os fiéis se mantenham distantes de participações nesse tipo de evento. Da mesma forma, igrejas protestantes costumam acusar essas práticas como “brincadeiras com demônios”. A doutrina espírita orienta no “Livro dos médiuns” que estas práticas devem ser evitadas uma vez que, normalmente, são utilizadas para curiosidades em geral e perguntas vãs apenas, longe da “seriedade exigida” no intercâmbio com a espiritualidade benfeitora, e, dessa forma, é mais provável a presença de espíritos levianos e zombeteiros, sem nenhum interesse com a verdade e com a dignidade, do que espíritos bons e esclarecidos comprometidos com a divulgação das propostas morais e éticas da vida.
Para terminar o assunto...
De acordo com os especialistas no espiritismo, o Tabuleiro Ouija não necessita propriamente de ter um formato retangular, muitos tabuleiros são em formato circular. Ainda afirmam que em vez do ponteiro, pode utilizar uma moeda ou um copo de vidro, sendo este último não aconselhável devido ao fato de o espírito poder vingar-se utilizando o copo, precisamente por este ser de vidro.
De maneira geral acreditamos que os céticos tenham razão ao afirmarem o princípio da ação psicomotora, uma vez que os testes feitos com pessoas com olhos vedados ocorreram em diversos institutos de todo o planeta. Portanto, sem enxergar, as pessoas não tinham um “norte” para se coordenarem. Partimos da premissa que o Tabuleiro Ouija, ou Brincadeira do Copo, seja uma farsa bastante antiga e que habitou a mente de muitos adolescentes nas escolas.

Fonte: http://pt.wikipedia.org
http://clubedosmedos.blogspot.com.br
http://domparanormal.blogspot.com.br
http://misteriosfantasticos.blogspot.com.br
http://br.forum.z8games.com
http://misteriosdomundo.com
http://www.oarquivo.com.br/oarquivo-simbolos-objetos/5139-tabuleiro-ouija

15 de outubro de 2014

A Filha Boneca ( The Doll Daughter )




Há alguns anos atrás uma amiga viajou para Florida, Orlando, nesta viagem ganhou uma boneca de uma cigana, sem aparente motivo a cigana a chamou e a entregou dizendo que era para tomar conta para ela, de momento Núbia ficou assustada pela abordagem, mas resolveu pegar o presente até mesmo para não fazer desfeita. Uma boneca de um material semelhante a pele humana, ( algo provavelmente sintético ) à pilha de 1 metro, com cabelos longos e escorridos, um rosto delicado como de um bebê e olhos pretos como o carvão que chegavam a brilhar de forma intensa, sempre que você a apertava ela falava “Te amo mamãe, vamos brincar, te adoro”. Na volta para o Brasil com o passar do tempo Núbia ficou encantada com o presente da cigana e a agradeceu, porem não esperava os problemas que aquela linda boneca a traria. Certo dia Núbia me chamou e também seus outros amigos para sua casa, queria contar sobre a viagem e nos rever, como éramos muitos resolveu fazer um social em sua casa com algumas bebidas e petiscos, tudo estava ótimo, resolvi ir ao banheiro no caminho encontrei a boneca no corredor, bem no meio do corredor sentada com as pernas cruzadas como se alguém a tivesse colocado ali, ignorei e segui meu caminho , quando voltei comentei com Núbia da boneca , ela então contou sobre e disse que tinha a deixado no quarto, foi lá e a pegou para nos mostrar, a boneca era linda , as meninas ficaram encantadas, eu no entanto não agradará nada daquela boneca , algo me incomodava , ela então a apertou e a boneca disse “ Te amo mamãe , vamos brincar, te adoro”  neste instante notei que Núbia ficou pouco espantada como se algo estivesse errado,  no entanto ela não disse nada , a festa acabou e fomos todos embora . De madrugada o meu celular tocou vi que era do numero de Núbia assim que atendi escutei as palavras “Te amo mamãe,  vamos brincar, te amo “. Acordei suando frio e espantado, era uma pesadelo , o relógio marcava 8 da manha, fui para o trabalho em atraso. Assim que acordou Núbia percebeu que a boneca não estava no mesmo local que a havia colocado, a procurou durante alguns minutos, até que escutou “ Te amo mamãe, vamos brincar, te adoro” naquele instante um calafrio percorreu seu corpo, abriu o guarda roupas e lá estava a boneca, a pegou e percebeu que sua aparência era diferente , ficou intrigada com aquilo, caminhando para a cozinha viu um par de pilhas jogadas no corredor as mesmas da boneca, foi quando percebeu que algo muito estranho estava acontecendo . De noite me chamou ate sua casa e me contou sobre o ocorrido, aproveitei a oportunidade para contar sobre meu pesadelo e sobre o corredor, a posição da boneca no corredor quando fui ao banheiro a menos que alguém tivesse colocado seria impossível da mesma ficar daquela forma, foi quando ela me disse que a sua voz não era a mesma, desde que apertara a boneca à primeira vez até a pouco sua voz havia mudado, um estrondo vindo da porta do banheiro nos colocou de pé, fomos correndo até lá e a boneca estava sentada sobre o vaso, as luzes acessas, Núbia me olhou com desespero, pequei a boneca e a levei rapidamente até o lixo do lado de fora. Os dias se passaram e estava em casa almoçando quando liguei a TV e me deparo com uma noticia um tanto quanto perturbadora , “ Família e morta de forma misteriosa em sua casa, as vitimas foram esfaqueadas e estranguladas , na cena do crime não a sinal de arrombamento e vandalismo, o que chamou atenção das autoridades foi uma boneca que se encontrava abraçada com Sherly a filha mais nova do casal”. Neste momento meu coração parecia saltar pela boca, um embrulho no estomago bateu repentinamente assim que uma figura da boneca saltou na tela , era a boneca que havia jogado fora, porem com outras feições, parecia mais velha e com os cabelos ainda mais compridos. A noticia do assassinato se espalhou rapidamente por toda a cidade, Núbia me ligou aos prantos e a consolei, mas era difícil compreender o que tinha acontecido, foram muitos dias com pesadelos e choros. Hoje não sabemos onde esta a boneca, o fato de Núbia não a ter aceitado ela se desapegou fácil a sua casa e a própria pessoa, porem a família Ferguson não teve o mesmo final feliz.

Se copiar colocar devidos créditos, obrigado!
Ass : Glaucow M Freitas

Dedicado a minha mais recente grande e linda amiga u.u" , Núbia Alves;* e a sua boneca “Te amo mamãe... “ 

10 de outubro de 2014

Estranhos Laços de Afeto


Era natal e minha prima Tamara queria muito uma boneca que tinha visto em uma destas vitrines, seu pai sempre foi um cara que vez sua vontade, por se filha única tinha sempre todos os mimos e presente. Tamara estava muito feliz com sua boneca nova estava tratando a boneca como se fosse uma pessoa. Certo dia Tamara deitou para dormir e colocou sua boneca em um berço de brinquedo, no meio da madrugada acordou assustada de um pesadelo e notou algo na beira de sua cama, parecia a vigiar, ela podia sentir isso, mas não podia ver o que era por que estava escuro, em um piscar de olhos aquela sensação passara, foi então ver sua boneca que por sua surpresa não estava onde havia colocado, ficou desesperada pensando que alguém tinha pegado e chamou seus pais, que falaram para a filha ir dormir que no outro dia iriam procurar. A garota muito triste resolveu então deitar para dormir. Ao amanhecer a menina assusta ao ver sua boneca na beirada de sua cama no mesmo local que avistara a criatura na madrugada, muito feliz pega a boneca e vai tomar café. O dia passa e a noite chega Tamara resolve então colocar sua boneca ao seu lado para ela não sumir desta vez, sem conseguir pegar no sono e nota que um estranho som vinha de sua boneca algo que não seria fácil de escutar sem o silencio da madrugada, parecia uma respiração, muito ingênua ela acha aquilo normal e começa a conversa com a boneca que a responde estranhamente dizendo que se chama Brenda e que tinha 15 anos quando a mataram e a trancaram naquela boneca e outras coisas que seria difícil de Tamara entender, a boneca fala também que já foi como ela uma menina linda, uma pessoa de verdade e que agora não era nada e que nada podia fazer, Tamara fica deslumbrada com a historia e promete ajudar sua nova melhor amiga e pega no sono. Os dias passam e as coisas vão ficando cada dia, mas estranho, Tamara diariamente diz para seus pais sobre as conversas com a boneca e sobre suas visões noturnas, seus pais preocupados procuram então um psicólogo para a menina, só que de nada adianta e menina parece estar no perfeito estado normal de sanidade. Era 23/01/94 aniversario de 15 anos Tamara seus pais fizeram uma festa enorme para a garota que estava muito feliz e não largava sua boneca deste então, a noite vai passando e os pais de Tamara começam a dar por falta da garota que já não estava na festa por algum tempo, eles começam a procurar a garota, eu e meus outros primos ajudamos a procurar só que não encontramos nada, os pais da menina resolvem então chamar a policia que imediatamente começam as buscas pela garota que sumiu misteriosamente com sua boneca do próprio aniversario em sua residência. Os policiais rodavam a vizinhança quando de longe avistam de longe um clarão que parecia vir da mata, ao aproximarem não acreditam no que vê, algo realmente assustador, em cima de uma pedra estava Tamara caída, e a boneca sentada em baixo delas um circulo algo que parecia símbolos de possessão e rituais satânicos, cercadas por velas e sangue que parecia de um cabrito que estava esquartejado e sem cabeça ao lado, os policiais então imediatamente correm para socorrer Tamara que parecia morta e a levam para o hospital ,quando os pais da menina chegam ao local ficam assustados com o que presenciam  e lembram então das estranhas conversas da filha sobre a boneca e sobre estranhas visões noturnas, imediatamente pegaram a boneca a fins investigativos e correram direto para o hospital local onde Tamara estava internada já sem pulsação, mas ao chegarem com a boneca no local algo realmente estranho aconteceu, a pulsação de Tamara volta de modo misterioso e ela acorda, a boneca que estava nas mãos de sua mãe começa a desmanchar como se algo a ateasse fogo e é lançada ao chão imediatamente , assustados correm para ver como estava a menina, ao ver que tudo estava bem os médicos logo a liberam após algumas horas em observação. Na volta para casa de carro seu pai ao chamar Tamara olha para o espelho e assusta, no corpo de Tâmara algo assustador, a roupa com que a boneca estava e a menina parece estar possuída, então ele escuta uma voz estranha que não e de sua filha que diz “Eu não me chamo Tamara, eu me chamo Brenda”, misteriosamente o carro capota e todos morrem exceto a menina que misteriosamente saiu ilesa e esta viva internada em um sanatório infantil e até hoje se diz chamar Brenda.

By:Glaucow Maciel Freitas
BLOG :http://horrorurbano.blogspot.com/

Se Copiar Colocar Os Devidos Créditos

9 de outubro de 2014

Anabelle : A Verdadeira Historia ( Objetos Amaldiçoados )


Antes de irmos ao caso da boneca Anabelle  vou relatar um pouco sobre objetos amaldiçoados usados para magia, além de ídolos demoníacos e outras coisas do tipo que possa prejudicar sua vida material e espiritual, não vou entrar muito no assunto pois não e este o foco e sim o caso da boneca Anabelle .

Segundo adeptos do movimento de “batalha espiritual”, objetos utilizados em qualquer forma de magia, ocultismo ou religião idólatra ficam impregnados de emanações malignas, como se demônios de fato residissem nos mesmos. Para usar a linguagem de alguns do movimento, esses objetos estariam “demonizados”. Esse conceito é similar ao praticado na magia. Objetos magicamente “carregados” são considerados como transmissores do poder da mágica que representam, e afetam aos que os tocam.
Portanto, caso um cristão venha a ter em sua casa, escritório ou local de trabalho, qualquer um desses objetos, estará dando ocasião para que os demônios (as verdadeiras entidades espirituais associadas com esses objetos) prejudiquem sua vida material e espiritual. A idéia é que objetos como ídolos, imagens, esculturas, quadros e fotos se tornam pontos de contato para os demônios, que sempre estão procurando materializar-se através de alguma coisa e assim atormentar os homens. Admitir tais coisas dentro de casa, seria convidar os demônios a entrar e nos atormentar. Nas palavra de Jorge Linhares,
Não basta que abençoemos os nossos bens, nossos pertences. precisamos verificar se não temos permitido adentrar em nosso lar objetos que são por natureza amaldiçoados – objetos que temos de lançar fora e de preferência, queimar ou destruir.

Mark Bubeck, que ficou conhecido no Brasil por seu livro O Adversário, escreveu recentemente um outro livro sobre como podemos criar nossos filhos em meio aos constantes ataques que os demônios fazem ao nosso lar. Ao fim do livro, Bubeck adicionou um apêndice, contendo questionários cujas perguntas procuram levar os leitores a descobrir as portas pelas quais têm permitido aos demônios entrarem no lar e atacar os filhos. Uma das portas é a presença em casa de objetos amaldiçoados, como amuletos, fetiches e talismãs, livros sobre ocultismo, bruxaria, astrologia, mágica, adivinhação, e utensílios ou objetos usados em templos pagãos, rituais de feitiçaria, ou ainda na prática da adivinhação, mágica ou espiritismo. A sugestão de Bubeck é que a presença dessas coisas no lar permite aos demônios que penetrem na casa e atormentem os filhos.

Anabelle : A Verdadeira Historia 


Nota do autor: Annabelle foi o foco de um caso que investigadores paranormais famoso Ed e Lorraine Warren participaram durante o início dos anos 1970, e é destaque no livro O Demonologista. Tem sido afirmado que esse é um dos casos mais incomuns de um objeto possuído no registro.


Em 1970, uma mãe comprou uma antiga boneca modelo "Raggedy Ann" de uma loja para colecionadores de bonecas. A boneca foi um presente de aniversário para a filha, Donna, que na época estava cursando faculdade, se preparando para formar-se em enfermagem e morava em um pequeno apartamento com sua companheira de quarto Anngie (também enfermeira). Contente com a boneca, Donna a colocou sobre sua cama como uma decoração e não lhe deu maior atenção depois de alguns dias. Com o tempo, Donna e Angie notaram que parecia haver algo estranho e arrepiante com a boneca. Ela, aparentemente, se movia sozinha, no primeiro momento movimentos relativamente imperceptíveis, como mudanças de posição, mas com o tempo as movimentações se tornaram mais notáveis. Donna e Angie chegavam em casa e encontravam a boneca em uma sala completamente diferente de onde à haviam deixado. De vezes em quando, encontravam a boneca no sofá de pernas e braços cruzados, outras vezes era encontrada de pé, encostada em uma cadeira na sala de jantar. Várias vezes Donna colocava a boneca no sofá antes de sair para o trabalho, e quando voltava para casa encontrava a boneca em seu quarto sobre a cama com a porta fechada.
As Mensagens

A boneca, não só se mexia, mas também escrevia. Após cerca um mês de experiências, Donna e Angie começaram a encontrar mensagens escritas à lápis em papel de pergaminho onde lia-se "Ajude-nos" e "Ajude Lou". A escrita à mão aparentava ser de uma criança pequena. A parte arrepiante sobre as mensagens não eram os textos, mas a maneira na qual foram escritos. Na época, Donna não possuía papel de pergaminho, onde as mensagens foram escritas, em sua casa. Então, de onde veio esse papel? 

O Médium

Uma noite, Donna voltou para casa e encontrou a boneca novamente em uma posição diferente da que havia deixado, desta vez em sua cama. Donna descobrira que isso era típico da boneca, mas de alguma forma ela sabia que desta vez era diferente, algo não estava certo. Uma sensação de medo à tomou quando ao inspecionar a boneca, viu o que pareciam gotas de sangue na parte de trás de suas mãos e em seu peito. Aparentemente, do nada, um líquido vermelha apareceu na boneca. Assustadas e desesperadas Donna e Angie decidiram que era hora de procurar aconselhamento especializado. 

Sem saber para onde ir, elas entraram em contato com um médium e uma sessão foi realizada. Donna foi então apresentada ao espírito de Annabelle Higgins. O médium contou a história de Annabelle para Donna e Angie. Annabelle era uma menininha que residia naquele lugar antes dos apartamentos serem construídos, aqueles foram "momentos felizes". Ela era uma menina de apenas sete anos de idade quando seu corpo sem vida foi encontrado no campo onde agora o complexo de apartamentos estava. 

O espírito relatou ao médium que ela se sentiu confortável com Donna e Angie e queria ficar com elas e ser amada. Sentindo compaixão por Annabelle e sua história, Donna permitiu que a menina continuasse na boneca para que pudesse ficar com elas. No entanto, elas logo descobriram que Annabelle não era o que parecia ser. Esse não era um caso comum e definitivamente aquela boneca também não era.


O relato de Lou

Lou era amigo de Donna e Angie e esteve com elas desde o dia em que a boneca chegou. Lou nunca gostou muito da boneca e por várias vezes advertiu Donna que ela era má e deveria livrar-se dela. Porém, Donna tinha um laço de compaixão pela boneca e sem dar muito crédito aos conselhos de Lou, ficou com a boneca. A decisão de Donna, ao que parece, foi um erro terrível. 

Uma noite Lou acordou de um sono profundo e em pânico. Mais uma vez ele teve um pesadelo recorrente. Só que desta vez de alguma forma, algo parecia diferente. Era como se ele estivesse acordado, mas não conseguia se mexer. Ele olhou ao redor do quarto, mas não conseguia discernir nada fora do normal, e então aconteceu. Olhando para baixo na direção de seus pés, ele viu a boneca, Annabelle. Ela começou a deslizar lentamente subindo por sua perna, moveu-se e então parou sobre seu peito. De repente a boneca estava o estrangulando. Paralisado e ofegante Lou, no ponto de asfixia, apagou. Ele acordou na manhã seguinte, certo de que não era um sonho, Lou estava determinado a livrar-se da boneca e do espírito que a possuía. Lou, no entanto, teria mais uma apavorante experiência com Annabelle. 

Preparando-se para uma viagem no dia seguinte, Lou e Angie estavam lendo sobre mapas sozinhos em seu apartamento. O apartamento parecia estranhamente silencioso. De repente, sons vindos do quarto de Donna despertaram o medo de que alguém poderia ter invadido o apartamento. Lou, determinado a descobrir quem ou o que estava lá, foi caminhando silenciosamente até a porta do quarto. Ele esperou os ruídos pararem antes de entrar e acender a luz. O quarto estava vazia, exceto por Annabelle que estava jogada em um canto no chão. 

Lou vasculhou o quarto à procura por sinais de uma entrada forçada, mas nada estava fora do lugar. Entretanto, quando se aproximou da boneca, teve a nítida impressão de que alguém estava atrás dele. Rapidamente Lou se virou e percebeu que não havia ninguém ali. Em seguida, em um flash ele se viu agarrando seu peito, se retorcendo, cortado e sangrando. Sua camisa estava manchada de sangue e ao abrir-la, viu em seu peito o que pareciam ser sete marcas distintas de garras, três na vertical e quatro na horizontal, todas estavam quentes como queimaduras. Essas marcas se curaram quase imediatamente no dia seguinte e sumiram completamente no segundo dia. 


A Investigação Paranormal: Os Warren


Donna finalmente estava disposta a acreditar que o espírito na casa não era o de uma garotinha, mas um espírito inumano e de natureza demoníaca. Depois da experiência de Lou, Donna sentiu que era hora de procurar aconselhamento realmente especializado e entrou em contato com um padre episcopal chamado Padre Hegan. O Padre sentiu que era uma questão espiritual e que precisava entrar em contato com uma autoridade superior na igreja, então ele recorreu ao Padre Cooke, que imediatamente contatou os Warren.

Ed e Lorraine Warren imediatamente se interessaram no caso e entraram em contato com Donna a respeito da boneca. Os Warren, depois de conversar com Donna, Angie e Lou chegaram à imediata conclusão de que a boneca em si não era de fato possuída, mas manipulada por uma presença inumana. Espíritos não possuem objetos inanimados, como casas ou brinquedos, eles possuem pessoas. Um espírito inumano pode se atar a um lugar ou objeto e isso foi o que ocorreu no caso Annabelle. O espírito manipulou a boneca e criou a ilusão de que ela estaria viva, na tentativa de obter atenção. Na realidade, o espírito não pretendia ficar vinculado à boneca, ele procurava possuir um hospedeiro humano.

O espírito ou neste caso, um inumano espírito demoníaco, estava essencialmente em estagio de infestação do fenômeno. Ele começou a mover a boneca pelo apartamento por meio de teletransporte para incitar a curiosidade dos moradores na esperança de que eles lhe dessem atenção. Depois cometeram o previsível erro de chamar um médium ao apartamento para que pudessem se comunicar. O espírito inumano, agora capaz de se comunicar através do médium, explorou as vulnerabilidades emocionais das garotas fingindo ser uma inofensiva menininha perdida, que durante a sessão, foi dada a permissão de Donna para assombrar o apartamento. Um espírito demoníaco é tão negativo quanto os fenômenos causados por ele. Ele despertou o medo através dos movimentos estranhos da boneca, trouxe a materialização de perturbadoras mensagens manuscritas, as simbólicas gotas de sangue na boneca, e por último chegou a atacar Lou, deixando nele a simbólica marca da besta. A próxima fase da infestação do fenômeno teria sido uma possessão humana completa. Se essas experiências tivessem durado mais duas ou três semanas, o espírito teria possuído totalmente alguem, isso se não prejudicasse ou matasse um ou todos os moradores da casa. 

Na conclusão da investigação, os Warren consideraram oportuno ter uma recitação de uma bênção de exorcismo pelo Padre Cooke para limpar o apartamento. "A bênção episcopal da casa é extenso, um documento de sete páginas que é distintamente de natureza positiva. Ao invés de especificamente expulsar entidades malignas da habitação, o foco é em encher a casa com poderes positivos e de Deus." - Ed Warren. A pedido de Donna, e como uma precaução adicional para que os fenômenos não ocorressem novamente na casa, os Warren levaram a boneca de pano junto com eles quando foram embora.

A Conclusão

Padre Cooke, embora desconfortável com seu papel de exorcista, concordou em realizar o ritual de exorcismo das sete páginas, uma doutrina que ele recitou por todo o apartamento até o ponto em que os Warren estavam confiantes de que a entidade não estava mais lá. Eles concordaram em levar a boneca de pano com eles. Antes de ir, Ed colocou a boneca no banco de trás do carro e concordou que não iria dirigir pela interestadual, no caso de o espírito inumano ainda estar com a boneca. 

Suas suspeitas estavam todas corretas, os Warren sentiram-se como objetos de um ódio vicioso. Em cada curva perigosa o carro desviar-se e morria fazendo a direção hidráulica e os freios falharem. Repetidamente o carro quase batia. Então Ed foi até o banco de trás e tirou de sua bolsa preta, um frasco de água benta e encharcou a boneca fazendo o sinal da cruz sobre ela. Os distúrbios foram interrompidos imediatamente e os Warren chegaram em segurança até sua casa. 

Após a chegado dos Warren em casa, Ed sentou a boneca em uma cadeira ao lado de sua mesa. No início a boneca levitou por várias vezes, em seguida ela parecia cair inerte. No entanto, durante as semanas que se seguiram, ela começou a aparecer em vários cômodos da casa. Quando os Warren saiam e deixavam a boneca trancada em um lugar fora da casa, eles muitas vezes voltavam para casa e quando abriam a porta da frente, à encontravam sentada confortavelmente na poltrona de Ed. A boneca também mostrou um ódio por clérigos que foram até a casa. 

Em uma ocasião o Padre Jason Bradford, um exorcista católico, foi à casa. Ao ver a boneca sentada na cadeira, ele pegou e disse: "Você é apenas uma boneca de pano Annabelle, você não pode machucar ninguém", e jogou a boneca de volta na cadeira, nesse ponto Ed exclamou: "Isso é uma coisa que é melhor você não dizer." Ao sair, uma hora mais tarde, Lorraine pediu encarecidamente ao padre para que tomasse muito cuidado ao dirigir e que ligasse para ela quando chegasse em casa. Lorraine previu uma tragédia para o jovem sacerdote, mas ele teve de seguir o seu caminho. Poucas horas depois Padre Jason ligou para Lorraine e explicou que seus freios falharam quando ele entrou em um cruzamento movimentado. Ele foi envolvido em um acidente quase fatal que destruiu seu veículo. Este foi apenas um dos muitos eventos que ocorreram durante os próximos anos. 

Os Warren tem uma caixa construída especialmente para Annabelle dentro do Museu Ocultista (Occult Museum), onde ela reside até hoje. Desde a construção da caixa, Annabelle parece não mais se mover, mas ela é tida como responsável pela morte de um rapaz que foi ao museu em uma moto com sua namorada. O jovem, após ouvir o relato de Ed sobre a boneca, desafiadoramente começou a bater na caixa insistindo que se a boneca podia deixar marcas nas pessoas, então ele também queria ser marcado. Ed disse para o jovem: “Filho, você precisa sair" e o colocou para fora do Museu. 

No caminho para casa, o jovem e sua namorada estavam rindo e zombando da boneca quando ele perdeu o controle da motocicleta e bateu a cabeça em uma árvore. O rapaz morreu na mesma hora, mas sua namorada sobreviveu e ficou hospitalizada por mais de um ano. Quando perguntada o que aconteceu, a jovem explicou que eles estavam rindo da boneca, quando perderam o controle da motocicleta. Ed alerta você para não desafiar o mal, pois nenhum homem é mais poderoso do que Satanás.





FONTES :http://www.trilhadomedo.com/2013/09/fatos-reais-annabelle-boneca-possuida.html
http://tiagolinno.wordpress.com/2011/10/20/alguns-objetos-trazem-maldicao-ou-abrigam-demonios/



Imagens Freak 27